A menstruação chegou!

E agora? Não vou poder nadar nesta semana? Ou tem jeito de cair na água?

07/02/2018 - Dra. Tathiana Parmigiano

Facebook Twitter

Homens e mulheres sabem que não há nada mais feminino do que o ciclo menstrual. Por mais moderna que a sociedade possa se fazer, a chegada da primeira menstruação deixa a ingenuidade da infância para trás há gerações e mensalmente nos lembra de que algo diferente está acontecendo no corpo feminino. A maneira de como lidar com esse período, entretanto, não é a mesma. Se perguntássemos a nossas avós, elas diriam que deveríamos manter o repouso, pois estaríamos mais frágeis “naqueles dias”. Praticar atividade física não seria algo recomendável. Nadar, então, nem pensar!

Hoje, entretanto, as coisas mudaram um pouco. Sabe-se que não há nenhuma contraindicação ao manter a prática esportiva, ou seja, nossas braçadas também estão protegidas. Além disso, as mulheres sabem que uma piscina quentinha pode melhorar o sintoma de cólica e o fluxo menstrual diminui muito ao entrarmos em contato com a água, seja pela diferença de temperatura, seja pela maior dificuldade para ele se exteriorizar. Mesmo assim, não é dia pra se bater papo na borda da piscina ou dia de toalha branca. Logo pro banho!

Por esse motivo e por tantos outros relacionados ao desempenho nas diferentes fases do ciclo, torna-se cada vez mais importante que técnicos (homens) entendam essa particularidade e tenham certa liberdade de conversar com suas atletas sobre o assunto quando necessário.

Evitando Problemas

Para evitar alguns problemas com o fluxo, a mulher pode também usar absorvente interno. É ideal para a hora do treino e deve ser trocado logo depois. Vale ainda ressaltar que, apesar de a ideia gerar certa insegurança, meninas e mulheres virgens podem usá-los sem medo. O hímen, estrutura associada à virgindade, é uma pequena membrana elástica e pérvia (afinal o fluxo menstrual passa por ele), e não será lesionado pelo absorvente interno. Nesse caso, escolham um do tamanho “mini”. Um ginecologista poderá ensinar a colocá-lo de maneira correta.

Mas se mesmo assim a menstruação estiver atrapalhando os treinos, parar de menstruar pode ser uma opção. Se houver orientação correta, a interrupção do fluxo menstrual não trará nenhum problema ao corpo feminino, não impedirá gravidez e ainda permitirá que se programe o ciclo para o treinamento ou a competição. Conseguimos isso por meio dos contraceptivos hormonais, ou seja, pílulas, adesivo, anel vaginal ou um tipo de DIU específico. Escolher, com a ajuda de um médico, o melhor pra você pode ser outra excelente saída.

A verdade é que os hormônios femininos devem ser vistos cada vez mais como aliados e não vilões. Se acreditarem nisso, a semana de treinos não será mais ameaçada por conta “daqueles dias”.

Dra. Tathiana Parmigiano

Ginecologista do Comitê Olímpico do Brasil