Cuidados com os olhos

Confira aqui algumas dicas de como tratar bem seus olhos dentro d'água

14/03/2018 - Dr. Caio Vinícius Saito Regatieri

Facebook Twitter

A visão é um sentido fundamental para animais e seres humanos. Ter boa visão, para nadadores, é essencial para se obter bom desempenho nas piscinas, já que é necessário noção de distâncias a todo momento. Por esse motivo, é preciso cuidarmos muito bem dos nossos olhos.

Existem vários mitos e verdades em relação aos cuidados que os nadadores devem ter com esses órgãos. Neste artigo, abordarei as principais dúvidas.

A queixa primordial dos nadadores é ardência e vermelhidão após os treinos. A irritação pode ser causada pelo contato direto com cloro da piscina. Atualmente, com tratamento com ozônio ou sal, a incidência tem diminuído. Mas o que podemos fazer para nos prevenir? É importante manter a superfície dos olhos lubrificada. A melhor maneira de fazer isso é usar colírios lubrificantes antes e logo após o treino. Oriento pingar uma gota em cada olho. Pergunte ao seu oftalmologista qual lubrificante você pode usar.

Descolamento da retina: verdade ou mito

Sempre me perguntam se os óculos de natação podem causar descolamento da retina devido à pressão que causam aos olhos. Isso é mito. Os óculos ficam apoiados ao redor dos olhos e não diretamente no globo ocular. Assim, não existe perigo de causar sucção e consequente descolamento de retina. Mas se deve tomar bastante cuidado com traumas nos olhos que podem causar esses descolamentos.

Óculos de natação com grau

Outra dúvida bastante comum é a questão do grau nos óculos de natação: vale a pena? Se o nadador apresentar alto grau de miopia, hipermetropia ou astigmatismo, vale a pena fazer óculos que corrijam o grau. Mas por quê? Quando o grau fica corrigido, a percepção de profundidade, ou seja, das distâncias, fica muito melhor e isso pode ajudar nas viradas e chegadas. Já vi muitos míopes errarem as viradas quando não têm o grau corrigido.

Ainda em relação aos óculos, é importante ressaltar que devem ser lavados sempre. Dessa maneira, evitamos o acúmulo de bactérias que podem infectar a superfície ocular.

Lente de contato dentro da água

Muitas pessoas nadam com lente de contato. Isso é aconselhável? O uso de lentes de contato nas piscinas deve ser feito com bastante cuidado. Mesmo que a piscina seja tratada, existem bactérias e protozoários que podem sobreviver na água. Esses germes podem aderir à lente de contato e proliferar. Quando existe um pequeno trauma na superfície do olho, a bactéria pode invadir a córnea (parte superficial do olho) e causar grave infecção, conhecida como úlcera de córnea.

O germe mais temido é a acantamoeba. Portanto, os oftalmologistas, e eu me incluo nessa categoria, não aconselham o uso de lente contato na piscina.

Prevenção e cuidados

É importante lembrar que pessoas com conjuntivite bacteriana ou viral não devem treinar no período em que estiverem com a infecção ativa. O vírus ou a bactéria podem sobreviver na água da piscina, mesmo que tratada adequadamente. Assim, uma pessoa com conjuntivite pode contaminar seus amigos mais próximos durante o treino. Sei o quanto é difícil ficar sem cair na água. Então, nesse período, aproveite para fazer musculação.

Outra pergunta comum é se os raios ultravioleta podem causar catarata ou degeneração da retina em nadadores que treinam em piscinas externas. Ainda não existem estudos científicos que comprovem a relação entre exposição aos raios solares e doenças oculares. Porém, uso dos óculos de natação de boa qualidade já é suficiente para bloquear a penetração dos raios solares nocivos.

O cuidado com os olhos deve ser constante, dentro e fora da água. Dessa maneira, conseguimos evitar traumas e infecções que podem prejudicar substancialmente nossa visão.

Dr. Caio Vinícius Saito Regatieri

Professor afiliado da pós-graduação do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) e professor assistente do Departamento de Oftalmologia