Raspagem para a competição

Uma pergunta que todo o nadador se faz: qual a melhor forma de remover os pelos do corpo: com lâmina ou cera?

17/01/2018 - Dra. Luciane Botelho

Facebook Twitter

A remoção de pelos as vésperas das grandes competições é sempre um importante ritual para qualquer tipo de nadador, seja ele profissional ou amador. Embora dias antes da competição principal, o atleta já esteja realizando trabalho de polimento, aumentando os exercícios de alongamento e tentando descansar mais, o nadador só se sente totalmente preparado para competir quando literalmente termina de raspar os pelos do corpo – sem mencionar os mais “loucos” que optam pela raspagem total da cabeça também. Confira a seguir as principais dicas dermatológicas para ter o melhor conforto neste tradicional ritual da natação.

Existem vários métodos para a remoção de pelos no corpo e cada um deve escolher aquele que melhor se adapta. Há a depilação, que é a remoção dos pelos rente a superfície da pele (a raspagem a lâmina se enquadra nesta categoria) e existe também a epilação, que é quando ocorre a remoção do pelo abaixo da pele. A forma mais comum de epilação é com uso de cera.

O método mais utilizado por nadadores é a depilação. A raspagem através de lâminas (como por exemplo, a Gillete) é o método mais usado de depilação, mas o inconveniente aqui é que os pelos podem encravar e após alguns dias retornar. Muitas vezes, utilizar uma máquina de raspar e na sequência a lâmina para a remoção final dos pelos facilita a vida do atleta. Caso você opte por essa técnica, vá para o chuveiro e aplique sabonete nas áreas escolhidas. Passe a lâmina no sentido do crescimento dos pelos, porque se for aplicada no sentido contrário aumentará a chance deles encravarem quando estiverem nascendo novamente. Se mesmo assim eles encravarem, você pode tentar fazer uma esfoliação superficial com algum produto específico.

Algumas pessoas possuem alergia à lâmina da gilete ou tem a pele sensível aos microtraumas causados pelo acessório. Para esse grupo, os cremes depilatórios são uma boa opção. São baratos e indolores, mas a duração da depilação é curta porque não promovem a remoção dos pelos abaixo da pele. Muitas competições duram uma semana e dependendo de como for o ritmo do crescimento do pelo certamente no final da semana eles já estarão lá firmes e fortes novamente. Outro fator negativo é que estes cremes podem ser utilizados apenas com prescrição médica, pois a maioria utiliza a associação de corticoide com antibióticos, que atualmente possuem venda controlada.

A epilação com cera é bem tolerada pelas mulheres, mas a maioria dos homens não pode nem ouvir falar nesse método. A desvantagem é a dor, mas possui um custo relativamente baixo e os pelos demoram em média três semanas para voltarem a crescer. Ou seja, é possível fazer a epilação e viajar para a competição. Somente dias após o retorno aos treinos é que se notará que os pelos estão crescendo.

Não importa o método que utilize, o mais importante é que ao final da raspagem o atleta sinta-se bem, confortável e sem sequelas, pois embora a remoção dos pelos diminua o atrito, seu principal objetivo é aumentar a sensibilidade do corpo humano com a água.

Dra. Luciane Botelho

Dermatologista formada pela UNIFESP