Top 10 – Thiago Pereira

30/03/2017

Facebook Twitter

Thiago e sua glória máxima: a medalha olímpica – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Ontem a noite durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, Thiago Pereira anunciou oficialmente sua aposentadoria das piscinas sendo aplaudido de pé por todos os presentes ao Teatro Bradesco. Medalhista olímpico, maior medalhista da história dos Jogos Pan-Americanos entre todas as modalidades, campeão mundial em piscina curta e dono de mais de 700 medalhas ao longo da carreira, o nadador de 31 anos estava sem clube desde o fim do ano passado e optou por encerrar sua vitoriosa carreira. Sobre seus feitos publicamos um texto especial que você pode ler clicando aqui.

Nesta matéria, um misto de nostalgia e admiração, listamos dez provas simbólicas, históricas e inesquecíveis do nadador ao longo desses anos de glória alcançadas nas piscinas. Aproveite e relembre conosco essas provas:

Thiago surgiu para o mundo em 2004 - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Thiago surgiu para o mundo em 2004 – Foto: Satiro Sodré/SSPress

200m medley – Campeonato Sul-Americano de Maldonado, Uruguai. 2004.

Este foi o cartão de visitas de Thiago Pereira para o mundo. Na 37ª edição do campeonato continental o jovem nadador de 18 anos estabelecia um novo recorde sul-americano para a prova com 2min00s19 e de quebra atingia o índice olímpico para os Jogos de Atenas-2004. Com este resultado Thiago passou a ser apontado pela mídia internacional como uma grande promessa e possível candidato a subir no pódio olímpico meses depois.

0000

200m medley – Jogos Olímpicos de Atenas, Grécia. 2004.

Esta foi a primeira das seis finais olímpicas que Thiago disputou ao longo da carreira. O fato marcante aqui nem se deve ao quinto lugar conquistado e sim pelo que a prova representou para a história dos 200m medley. Foi a primeira vez que o quarteto Thiago Pereira, Michael Phelps, Ryan Lochte e Laszlo Cseh nadou junto uma final de grande competição internacional. O top four ou quarteto fantástico, como foram apelidados, dominaram por anos as provas de medley sempre protagonizando inesquecíveis duelos.

0000

200m medley – Campeonato Mundial de piscina curta de Indianápolis, EUA. 2004.

Depois da espetacular temporada em piscina longa, Thiago fez uma campanha histórica em sua primeira participação em Mundiais de curta. Foram quatro medalhas conquistadas no total, sendo uma delas de ouro em sua principal prova: os 200m medley. Com 1min55s78 ele não só bateu o recorde sul-americano como também superou Ryan Lochte pela primeira vez na carreira. A partir desta prova Thiago ratificava que seria um dos melhores nadadores de sua geração.

0000

400m medley – Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, Brasil. 2007.

A primeira das oito medalhas do Pan do Rio de Janeiro veio nos 400m medley, prova que abria a natação do principal evento para as modalidades esportivas naquele ano. Thiago não deu chance para os adversários e chegou a nadar em determinados momentos muito próximo ao então recorde mundial de Michael Phelps, obtidos no Mundial de Melbourne quatro meses antes. Fechou a prova com 4min14s11, novo recorde sul-americano e que lhe deixava naquele instante entre os cinco melhores colocados no ranking mundial.

0000

200m medley – Copa do Mundo de piscina curta etapa de Berlim, Alemanha. 2007.

Pela primeira e única vez em sua carreira Thiago conseguiu bater um recorde mundial. Foi na tradicional piscina curta de Berlim durante o circuito da Copa do Mundo da Fina. Dominante, o brasileiro nadou contra o relógio e cravou 1min53s14. Porém, a nova marca mundial durou pouco, já que no mês seguinte o húngaro Cseh nadou 15 centésimos mais rápido no Europeu de curta. Thiago ainda brilhou nesta etapa com resultados fortíssimos nos 100m medley (52s42) e 400m medley (4min00s63) que durante certo tempo também foram recordes de todo o continente americano.

0000

200m medley – Campeonato Mundial de Roma, Itália, 2009.

Esta é a melhor performance de Thiago Pereira nos 200m medley em todos os tempos, porém, sem ter uma medalha no pescoço. Na grande final, que não tinha Phelps, o brasileiro estava cotadíssimo para finalmente ganhar uma debutar no pódio dos Mundiais de longa. Mas, mesmo fazendo a melhor prova de sua vida ele acabou perdendo a medalha de bronze por apenas 19 centésimos para o americano Eric Shanteau na batida de mão. Para comprovar que este foi seu melhor 200m medley o tempo de 1min55s55 é até hoje recorde sul-americano.

0000

400m medley – Jogos Olímpicos de Londres, Inglaterra, 2012.

Esta foi a prova da vida de Thiago Pereira. O brasileiro chegava a sua terceira Olimpíada pressionado por nunca ter subido ao pódio nos Jogos ou no Mundial de longa. Para muitos, era sua última oportunidade de finalmente conquistar a tão sonhada medalha num evento de ponta. Nos 400m medley ele teria pela frente os velhos conhecidos Ryan Lochte e Michael Phelps, além dos jovens em ascensão Kosuke Hagino e Chad Le Clos. Em uma prova onde nadou na base do tudo ou nada, fazendo a melhor parcial de peito de todos os tempos até então, conseguindo segurar a pressão de Hagino e Phelps no final, fechando em segundo lugar com 4min08s86, igualando seu recorde sul-americano da era dos trajes tecnológicos e conquistando enfim a tão sonhada medalha de olímpica.

0000

200m medley – Campeonato Mundial de Barcelona, Espanha, 2013.

Dez anos depois de disputar seu primeiro Mundial de piscina longa, Thiago voltou a Barcelona visando conquistar uma inédita medalha em Mundiais de longa. Com menos pressão devido a prata olímpica, ele nadou mais tranquilo e teve um saldo positivo no evento ganhando duas medalhas de bronze nos 200m e 400m medley. A primeira veio na sua prova preferida, os 200m medley, chegando apenas um centésimo atrás de Kosuke Hagino depois do japonês dar um forte sprint final.

0000

Thiago Pereira comemora as 30 medalhas - Foto: Satiro Sodre/SSPress

Thiago Pereira comemora as 30 medalhas – Foto: Satiro Sodre/SSPress

400m medley – Troféu Maria Lenk, São Paulo, Brasil. 2014.

Conquistar 12 títulos nacionais para um nadador é um feito e tanto, agora imagine ganhar 12 vezes a mesma prova em 12 anos seguidos! Algo para poucos e que Thiago Pereira conseguiu nos 400m medley no Troféu Maria Lenk. E no ano seguinte ele conseguiu ampliar a sequência para 13 títulos. Ao vencer a final com 4min15s45 ele de quebra comemorou ainda seu 30º título nacional no principal campeonato da natação brasileira. Mais um recorde para o currículo.

0000

200m medley – Jogos Pan-Americanos de Toronto, Canadá, 2015.

Já consagrado Thiago nadou os Jogos Pan-Americanos de Toronto de olho em um recorde especial: tornar-se o maior medalhista da história da competição superando o ginasta cubano Eric Lopéz que tinha 22. Thiago igualou o recorde no último dia ao ficar com a medalha de prata nos 200m medley perdendo o ouro na batida de mão para Henrique Rodrigues. Ele ainda ganharia o ouro com o revezamento 4x100m medley e chegaria as 23 medalhas tornando-se de vez o Mr. Pan.

0000

Por Guilherme Freitas

Tags

aposentadoria Campeonato Mundial Jogos Olímpicos natacao Thiago Pereira