Travessia do Leme ao Pontal: em busca da glória

15/12/2016

Facebook Twitter

Marcos Campos teve um 2016 muito intenso – Foto: Flávio Perez/OnBoard Sports

Como publicamos ontem aqui no blog da SWIM CHANNEL, este será um fim de semana intenso nas águas do Rio de Janeiro. Serão cinco tentativas de travessias do Leme ao Pontal na janela de 16 e 22 de dezembro, entre elas duas de atletas na categoria solo. Nas primeiras horas do sábado o paulista Marcos Campos encerra sua temporada de águas abertas buscando adicionar mais uma longa travessia ao currículo e no domingo será a vez do amazonense Vitor Gadelha que em 2016 firmou-se no cenário nacional das águas abertas.

Nadar longas distâncias não é um problema para Marcos Campos. Natural de Taubaté, o atleta de 32 anos é um especialista em provas de ultramaratona. Tem no currículo a sexta colocação na prova mais longa do mundo, a Travessia Hernandárias-Paraná com 88 km de distância e é o atual recordista da Travessia 14 Bis, prova de 24 km e que conquistou em três oportunidades. Este ano ele se tornou o primeiro brasileiro a vencer a Travessia de Key West, na Flórida. Todas provas que lhe prepararam para encarar o desafio nas águas cariocas.

Vitor Gadelha busca ser o mais jovam e nadar do Leme ao Pontal - Foto: Clóvis Miranda/A Crítica

Vitor Gadelha busca ser o mais jovem e nadar do Leme ao Pontal – Foto: Clóvis Miranda/A Crítica

 

“O Desafio do Leme ao Pontal sempre me chamou a atenção, pela beleza do Rio e por se tratar de um desafio que eu posso encarar sozinho. Até hoje nunca fiz um desafio sem ninguém e essa vai ser minha oportunidade de estar comigo mesmo o tempo todo, sem me preocupar com quem vai me passar, se eu vou passar alguém. O que me importa é me sentir bem e conseguir completar o desafio”, conta o nadador que também fez uma preparação exaustiva neste ano de muitas travessias.

“Tive picos máximos de 60 km por semana nesse ano. Foi o máximo que consegui para conciliar com a rotina do dia a dia. Para conseguir atingir 60 km conciliava de duas a três dobras semanais. Fiz alguns longos, dois longos noturnos, boas preparações de abdômen, musculação e etc. Uma média de treino de 8 à 10 km por dia. Porém, não tenho muita estratégia. Minha maior estratégia é ficar calmo e sereno, buscando controlar a ansiedade. Minha cabeça entende que vai doer, que vai cansar, mas que isso fará parte desse desafio”, finaliza o nadador.

O nadador Marcos Campos - Foto: Aline Bassi/Balaio de Ideias

Este será o primeiro desafio solitário de Marcos – Foto: Aline Bassi/Balaio de Ideias

 

Se Marcos Campos tem um currículo bastante vitorioso, Vitor Gadelha espera um dia atingir feitos semelhantes. Nascido em Manaus, o jovem de 19 anos vem conquistando feitos expressivos desde 2014 quando se lançou de vez para o mundo das águas abertas. Desde então acumula provas de longa distância como a Travessia 14 Bis de 24 km, a Ultramaratona Aquática da Ilha do Mel de 20 km, travessias no Rio Negro e o vice-campeonato da Copa Brasil na categoria júnior em 2015 e 2016.

Mesmo sendo jovem Gadelha esta bastante determinado a nadar o desafio e vem se preparando intensamente. “Tenho feito uma média de 60 km semanais divididos em dez sessões de treino de segunda a sábado além de fazer simulações noturnas de longa distância para já ir adaptando meu corpo. Minha estratégia é segurar um ritmo um pouco mais confortável, mas não muito fraco durante as quatro primeiras horas para o corpo se adaptar e, a partir daí, segurar um ritmo mais forte até chegar. Além disso, preferi fazer esta prova na modalidade solo para poder aproveitar cada momento e as belezas naturais do percurso”, conta o nadador.

Gadelha pode também ser o primeiro amazonense a concluir a travessia - Foto: Clóvis Miranda/A Crítica

Gadelha pode também ser o primeiro amazonense a concluir a travessia – Foto: Clóvis Miranda/A Crítica

 

Gadelha também estará fazendo história duas vezes caso complete a prova. Será o nadador mais jovem a concluir os 35 km que separam o Leme do Pontal e o primeiro amazonense a concluir o feito, o que para ele é motivo de muito orgulho. “Para mim é muito importante ser o primeiro atleta do Amazonas a encarar o desafio, pois mostra que qualquer um pode tentar. Vou enfrentar um clima diferente, uma prova muito mais longa do que já estou habituado e isso tudo torna a travessia ainda mais desafiadora”, define.

A travessia dos dois nadadores terá início entre a 1h e 3h da manhã com saída no Píer da Urca, no Rio de Janeiro, próximo a Praia do Leme. Marcos sairá no sábado dia 17 e Vitor no domingo dia 18. O evento é organizado pela Leme to Pontal Swimming Association e caso haja algum contratempo as datas das travessias serão remanejadas até o dia 22 de dezembro.

Por Guilherme Freitas

Colaborou Érika Guimarães

Tags

Águas abertas Do Leme ao Pontal Leme to Pontal Swimming Association Marcos Campos Vitor Gadelha