Ultramaratona nas águas da Amazônia

Com 18 km de percurso a Travessia Praia do Tupé-Manaus, válida pelo Rio Negro Challenge, promete ser um desafio e tanto para os atletas

05/03/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
O encontro das águas - Foto: Reprodução
Ponte do Rio Negro - Foto: Reprodução

Ponte do Rio Negro - Foto: Reprodução

O encontro das águas - Foto: Reprodução

Nadar em águas abertas é um desafio e tanto para muitos atletas. Cada prova é sempre diferente da outra, afinal, a natureza é imprevisível e mudanças do clima, da água e do ambiente sempre podem acontecer durante uma competição. Além desses fatores também existe o fator distância já que quanto mais longo o percurso, mais desgastante será para o nadador. Nadar em um local com diversos obstáculos e superá-los pode ser uma experiência inesquecível para muitos. E esta é justamente o que se pode esperar da Travessia Praia do Tupé-Manaus.

Com 18 km de percurso, que ligam a Praia de Tupé até Praia da Ponta Negra, esta ultramaratona será realizada pela primeira vez e faz parte do programa do Rio Negro Challenge que é disputado nas escuras águas do famoso rio que corta o coração da Floresta Amazônica. Tradicionalmente o Rio Negro Challenge realiza as provas de 1,5 km e 3 km e mais a de 500m do Circuito Curumim. Desta vez prepara-se para realizar sua primeira ultramaratona.

“Queremos valorizar a região de Manaus que tem ótimos lugares para a prática de natação em águas abertas. Esta prova mesmo é um exemplo disso. Na Praia do Tupé os atletas poderão nadar em contato direto com a natureza e conhecer um pouco mais da cultura local. Esta praia fica dentro de uma reserva ecológica e lá os participantes poderão visitar aldeias indígenas que fazem apresentações de rituais para visitantes e nadar com botos através de um pórtico flutuante”, conta Pierre Gadelha, organizador do evento e responsável pela Aquática Amazonas.

A prova é mais uma do calendário que se enquadra na categoria de ultramaratona (superior a 10 km de distância) e que em 2018 vem ganhando espaço no Brasil. Para o organizador do evento esta travessia será um grande desafio para os nadadores devido as características locais. “Nadar aqui no Rio Negro não é fácil devido as particularidades da água e do clima. Encarar 18 km será um desafio de superação para todos e acredito que os atletas estão preparados para isso”, conta Pierre que espera contar com a presença de 50 nadadores na categoria solo e mais dez equipes de revezamento.

Nadar no Rio Negro não é uma tarefa fácil devido ao elevado grau de acidez em sua composição (cerca de -PH 3,8 a 4,9). Com baixa densidade, o nadador tem mais dificuldade para flutuar e tem a sensação de estar afundando na água. Por isso um bom preparo físico para aguentar o tranco é fundamental. Sendo o mais extenso rio de águas negras do mundo e o segundo maior em quantidade de volume de água do planeta, o Rio Negro tem uma temperatura elevada na casa de 28°C que é mais um obstáculo a ser superado.

Até o momento grandes nomes das águas abertas nacionais já confirmaram presença na travessia como Adherbal de Oliveira, Luiz Felipe Lebeis, Vitor Gadelha, Patrícia Farias, Thais Sant’Anna, Samir Barel e Carlos Rosa. As inscrições para esta ultramaratona de 18 km e para as demais provas do Rio Negro Challenge estão abertas e devem ser feitas através da SWIM CHANNEL clicando aqui. Atletas de fora do estado do Amazonas podem reservar suas passagens aéreas através da GOL que esta oferecendo desconto e podem adquirir pacotes turísticos através da agência de turismo Amazonas Tur.

Tags

Águas abertas Amazonas Aquática Amazonas natacao Pierre Gadelha Rio Negro Rio Negro Challenge Travessia Praia do Tupé-Manaus

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas