Um país, um atleta e algumas medalhas

29/01/2016

Facebook Twitter

Zimbábue, Irlanda, Coreia do Sul, Tunísia, Filipinas, Iugoslávia, Suriname, Eslováquia e Bielorrússia. Um fato bastante curioso coloca estes nove países na mesma categoria quando o assunto é o histórico deles em provas olímpicas de natação e águas abertas. Todas as medalhas conquistadas por essas nações foram obtidas por apenas um único ou uma única atleta. Por razões óbvias, desconsideramos o retrospecto daqueles países que tem apenas uma medalha olímpica em toda sua história.

O Zimbábue é quem soma mais medalhas, ou melhor, Kirsty Coventry. A nadadora que se prepara disputar no Rio de Janeiro sua quarta Olimpíada subiu ao pódio sete vezes, com destaque para seu bicampeonato nos 200m costas em 2004 e 2008. Coventry é a maior atleta do país africano, afinal sem ela o Zimbábue teria apenas uma conquista olímpica com o time feminino de hóquei sobre a grama. Melhor do que isso só o retrospecto de Anthony Nesty. As duas medalhas do primeiro negro a ser campeão olímpico são também as duas únicas conquistas do Suriname.

Quem também soma quatro pódios com apenas um atleta são Irlanda e Coreia do Sul. Uma campanha arrasadora e polêmica de Michelle Smith em Atlanta-1996, com três ouros e um bronze, rendeu ao país europeu suas quatro medalhas olímpicas na natação. Michelle foi acusada de nadar esses Jogos dopada, algo que nunca foi provado. Em 1998 ela foi banida das piscinas por doping. O país asiático pode aumentar sua conta no Rio-2016 através de Tae Hwan Park que tem no currículo quatro conquistas. O sul-coreano cumpre os últimos meses de uma condenação por doping e chegará ao Rio de Janeiro buscando superar esse trauma. Outro país que pode ampliar sua conta este ano através de seu único medalhista olímpico é a Tunísia. Oussama Mellouli, único nadador campeão em piscina e nas águas abertas, soma três medalhas.

 

Tae Hwan Park, quatro medalhas olímpicas - Foto: Sportal

Tae Hwan Park, quatro medalhas olímpicas – Foto: Sportal

 

Fechando a lista temos Iugoslávia, Filipinas, Eslováquia e Bielorrússia com duas medalhas cada, conquistada pela mesma pessoa. Os pódios da natação iugoslava, país que deixou de existir em 1992, vieram através de Durdica Bjedov, uma nadadora croata que foi campeã nos 100m peito e vice nos 200m no México-1968. As conquistas filipinas são de Teófilo Yldefonso, duas vezes bronze nos 200m peito em Amsterdã-1928 e Los Angeles-1932. Martina Moravcová conquistou as duas única medalhas eslovacas em Sidney-2000, quando foi prata nos 200m livre e 100m borboleta. Por fim os pódios bielorrussos são de Aliaksandra Herasimenia, vice-campeã olímpica em 2008 e 2012 nos 50m e 100m livre.

Tomando como base o último ciclo olímpico alguns países podem fazer parte desta lista no Rio de Janeiro. Caso da Lituânia que pode ver Ruta Meilutyte conquistar sua segunda medalha nos 100m peito ou Trinidad Tobago com George Bovell nos 50m livre. E claro, de outros países que tem atletas bem ranqueados em algumas provas como Bahamas (Arianna Vanderpool-Wallace), Egito (Akram Ahmed), Turquia (Viktoria Zeynep Gunes), Cazaquistão (Dmitriy Balandin), Jamaica (Alia Atkinson) e Cingapura (Joseph Schooling) que podem ir ao pódio olímpico pela primeira vez.

 

Oussama Mellouli três medalhas olímpicas - Foto: Andrew Medichini/AP Photo

Oussama Mellouli três medalhas olímpicas – Foto: Andrew Medichini/AP Photo

 

Confira abaixo a lista dos países com medalhas conquistadas por um só atletas:

Zimbábue

Kirsty Coventry: sete medalhas (ouro nos 200m costas, prata nos 100m costas e bronze nos 200m medley em Atenas-2004, ouro nos 200m costas e prata nos 200m e 400m medley e 100m costas em Pequim-2008)

Irlanda

Michelle Smith: quatro medalhas (ouro nos 200m e 400m medley e nos 400m livre, bronze nos 200m borboleta em Atlanta-1996)

Coreia do Sul

Tae Hwan Park: quatro medalhas (ouro nos 400m livre e prata nos 200m livre em Pequim-2008, prata nos 200m e 400m livre em Londres-2012)

Tunísia

Oussama Mellouli: três medalhas (ouro nos 1500m livre em Pequim-2008, ouro na maratona aquática de 10 km e bronze nos 1500m livre em Londres-2012)

 

Martina Moravcová, duas medalhas olímpicas - Foto: Vladimir Rys/Getty Images

Martina Moravcová, duas medalhas olímpicas – Foto: Vladimir Rys/Getty Images

 

Iugoslávia

Durdica Bjedov: duas medalhas (ouro nos 100m peito e prata nos 200m peito em México-1968)

Suriname

Anthony Nesty: duas medalhas (ouro nos 100m borboleta em Seul-1988 e bronze em Barcelona-1992)

Eslovênia

Martina Moravcová: duas medalhas (prata nos 100m borboleta e 200m livre em Sidney-2000)

Bielorrússia

Aliaksandra Herasimenia: duas medalhas (prata nos 50m e 100m livre em Londres-2012)

Filipinas

Teófilo Yldefonso: duas medalhas (bronze nos 200m peito em Amsterdã-1928 e Los Angeles-1932)

 

Por Guilherme Freitas

Tags

Águas abertas curiosidade Jogos Olímpicos medalhas natacao