“Uma aventura que qualquer nadador sonha em fazer”

Conversamos com Igor de Souza, embaixador do Projeto Viva a Aventura que fala mais do projeto e sua experiência nas águas abertas

04/07/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Vista da Ilha Vitória - Foto: Reprodução
Igor de Souza - Foto: Tuca Vieira

Igor de Souza - Foto: Tuca Vieira

Vista da Ilha Vitória - Foto: Reprodução

Igor de Souza é uma referência quando se fala em águas abertas no Brasil. Eu seu vitorioso currículo soma um tricampeonato na tradicional Volta de Manhattan em Nova York e três travessias concluídas no mítico Canal da Mancha, sendo uma delas no percurso em ida e volta. Hoje diretor de marketing esportivo da Speedo Brasil e responsável pelo principal circuito de águas abertas de São Paulo (Circuito Maratona Aquática), é um dos maiores nomes da modalidade no Brasil sendo sempre consultado por atletas, técnicos e organizadores de eventos.

Sempre presente no universo das águas abertas, Igor também participa e apoia ações em prol do esporte. Um deles é o projeto Viva a Aventura, idealizado pelo ex-surfista e nadador de águas abertas, Ricardo Augusto. A ação vai explorar locais exóticos do litoral paulista tendo início pela Ilha Vitória, localizada próxima a costa de Ilha Bela. Visando expandir a campanha, Ricardo nomeou algumas pessoas como embaixadores. E um deles é justamente Igor de Souza.

Igor de Souza – Foto: Reprodução

“Todo convite que me fazem me sinto lisonjeado. Vou ajudar a campanha do Viva a Aventura através das minhas mídias e também nas etapas do meu circuito, afinal, uma prova como esta é mais que uma prova é uma aventura e em um local único e qualquer nadador de maratona aquática sonha com esta oportunidade”, conta Igor que também nadou a primeira edição da Volta a Ilha de Alcatrazes, passeio aquático que deu início a criação do projeto.

“Na prova de Alcatrazes tinha ainda o quesito de ser a primeira vez e não sabíamos o que iríamos enfrentar. Quando chegamos lá o mar estava com um azul turquesa lindíssimo, mas no lado externo da ilha havia vagalhões imensos e tivemos que subir o barco quase 1 km acima da ilha pois senão seríamos jogados nas pedras”, conta lembrando ainda que resolveu assumir um posto de liderança do grupo devido sua experiência no mar. “Confesso que esta situação me animou muito porque gosto de desafios e de enfrentar dificuldades, mas sabia que também tínhamos atletas um pouco mais lentos e que talvez não haviam enfrentado aquelas condições. Resolvi assumir a frente e determinar o percurso para que todos fizessem a primeira parte com segurança”, recorda.

Vista da Ilha Vitória – Foto: Reprodução

Igor tem uma rotina de trabalho intenso já que além de suas funções administrativas, treina e acompanha alguns atletas de águas abertas. Todos os anos ele vai ao Canal da Mancha com nadadores que buscam cruzar a nado o Canal. Com o passar dos anos ele tornou-se mais do que uma referência, também tornando-se um mentor para nadadores e reinadores. “Nunca pensei desta maneira, quando comecei a nadar provas longas, principalmente no exterior em etapas do Circuito Mundial não tinha ninguém no Brasil que pudesse me orientar. Apesar dos títulos que conquistei, errei muito mais do que acertei. Pelo que passei, procuro ajudar à todos que me procuram para tentar evitar que cometam alguns erros que cometi por falta de orientação”, conta.

E mesmo tendo essa vida agitada é claro que sobra tempo para treinar. “Não mudei quase nada na minha preparação, pois costumo nadar cinco vezes na semana. Quando o Ricardo me convidou para nadar em Alcatrazes não foi tão difícil, afinal a distância de 7,5 km para quem já nadou durante vários anos o Circuito Mundial onde eram uma média de 17 provas em 17 semanas com distâncias entre 25 km e 54 km até que não assusta. Isso mesmo já sendo bem mais velho”, diz o eterno nadador que é um apaixonado pelo esporte.

Igor atravessou três vezes o Canal da Mancha – Foto: Reprodução/Speedo

E é justamente pessoas como Igor, que amam a natação, que o projeto Viva a Aventura busca atingir. Além claro de reunir amigos e reforçar a conscientização ambiental e incentivar contato direto com a natureza. No projeto não existem provas valendo medalhas ou troféus, tudo se resume as expedições e passeios aquáticos. Como reforça Ricardo Augusto, “no Viva a Aventura você não ganha uma medalha. Você ganha uma experiência para o resta da sua vida”.

O calendário do projeto tem início na Ilha Vitória no dia 14 de setembro. Em seguida o passeio será na Ilha dos Gatos no dia 12 de outubro e na sequência no Rio Guaratuba, em 14 de dezembro. Para o ano que vem será realizada mais uma Volta a Ilha de Alcatrazes. Para conhecer mais detalhes da ação clique aqui e visite a página oficial.

Tags

Águas abertas Igor de Souza Ilha Vitória natacao Ricardo Augusto Viva a Aventura

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas