Uma medalha de ouro histórica

Após 68 anos o Brasil volta a triunfar nos 1500m livre; o Cachorrão Guilherme Costa foi o responsável pelo fim do tabu

11/08/2019 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Guilherme Costa - Foto: Wander Roberto/COB
Guilherme Costa - Foto: Wander Roberto/COB

Guilherme Costa - Foto: Wander Roberto/COB

Guilherme Costa - Foto: Wander Roberto/COB

Pela segunda vez na história um brasileiro subiu no lugar mais alto do pódio nos 1500m livre em Jogos Pan-Americanos. Este brasileiro foi Guilherme Costa, o Cachorrão, que conquistou o ouro na prova neste sábado, último dia de natação nos Jogos de Lima, no Peru.

Dominando de ponta a ponta, o nadador fez 15min09s93 para conquistar a medalha de ouro. O americano Nicholas Sweetser foi prata com 15min14s24 e o mexicano Ricardo Jacobo terminou com o bronze ao nadar para 15min14s99. Diogo Villarinho, outro brasileiro na prova, concluiu em sexto lugar com 15min26s94.

Desde 1951, primeira edição dos Jogos Pan-Americanos em Buenos Aires, um brasileiro não ganhava a prova mais longa da natação. Naquela ocasião o responsável pelo feito foi Tetsuo Okamoto que venceu a disputa com o tempo de 19min23s3. Tetsuo seria no ano seguinte o primeiro nadador a brasileiro a conquistar uma medalha olímpica, também nos 1500m livre nos Jogos de Helsique-1952.

Guilherme Costa – Foto: Wander Roberto/COB

“Estar em um Pan-Americano sempre foi um sonho. Estou muito feliz pelo meu primeiro Pan e já com uma medalha de ouro. Acredito que a prova de fundo no Brasil evoluiu bastante e espero que cresça ainda mais para continuarmos a ter bons resultados”, disse Guilherme após a prova.

Guilherme é o recordista sul-americano da prova com 14min59s01 feitos no Torneio Open de 2017, marca que esta bem abaixo do recorde pan-americano do canadense Ryan Cochrane feitos em 2015: 15min06s40. O recorde da prova não caiu e mesmo com o ouro Guilherme não ficou satisfeito.

“Sempre tem coisa para melhorar, temos um ano de treinamento forte, temos que fazer tudo o que a gente pode para melhorar até a seletiva para os Jogos”, disse.

Guilherme Costa – Foto: Wander Roberto/COB

O nadador de apenas 20 anos não fez uma boa participação no Campeonato Mundial de Gwangju quando aumentou seu tempo em mais de 20 segundos. “Consegui me recuperar bem do Mundial, queria um tempo um pouco abaixo um do que eu fiz mas foi a competição que eu mais gostei de nadar. O clima é muito bom e estou muito feliz”, comentou.

Com o resultado, ele igualou o recorde de medalhas de ouro conquistadas na natação em Jogos Pan-Americanos. A medalha dele foi a décima dourada. Além disso, com a medalha o Brasil conseguiu sua melhor campanha na história da competição com dez ouros, nove pratas e 11 bronzes. “Incrível ultrapassarmos a marca, já que o número de mais medalhas era no Pan do Rio em 2007, que foi em casa. Isso significa muito, já que o Pan tem muita visibilidade. Estou feliz por fazer parte disso tudo”, finalizou.

Veja os resultados completos de todas as provas dos Jogos Pan-Americanos de Lima clicando aqui.

Tags

Guilherme Costa Jogos Pan-Americanos Lima-2019 natacao Tetsuo Okamoto

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas