Vitor Gadelha nada a Travessia Almirante Tamandaré

01/12/2017

Facebook Twitter

Vitor Gadelha – Foto: Alcides Netto/Aquática Amazonas

No próximo domingo acontece uma das provas mais esperadas do ano: o Rio Negro Challenge, competição disputada em plena Amazônia e atrativos únicos. A começar pelo desafio de nadar na densa e escura água do Rio Negro, o segundo maior rio do mundo em quantidade de volume de água. No evento haverá provas em quatro distâncias diferentes: 500m, 1,5 km, 3 km e 8,5 km. A principal do programa é a mais longa, a famosa Travessia Almirante-Tamandaré. O evento terá a presença de estrelas das águas abertas como Ana Marcela Cunha, porém, um dos heróis locais também estará presente: Vitor Gadelha.

O jovem atleta de 20 anos vem tendo uma grande evolução nas águas abertas. Este ano nadou provas importantes como Maratona do Golfo – Travessia Capri-Nápoli, a Maratona Aquática 14 Bis e a Travessia do Canal de Ilhabela. Porém, nenhuma dessas provas se assemelha com o Rio Negro Challenge. A densa água do rio e a temperatura amazônica fazem deste um evento único e cheio de particularidades. Por isso, Vitor teve que fazer uma preparação especial voltada exclusivamente para esta travessia.

O nadador Vitor Gadelha  - Foto: Reprodução/Facebook

O nadador Vitor Gadelha – Foto: Reprodução/Facebook

“Tive uma preparação bem específica para esta prova que exigiu uma carga pesada de treinamento. Nadei em média 70 km por semana para conseguir chegar bem aqui. Também fiz uma vez por mês um treino especial, uma espécie de simulado no Rio Negro, local da prova, para já ir me ambientando. Mesmo sendo um atleta local e conhecer o local da prova é sempre bom cair na água para ir se ambientando, ainda mais depois de competir em diversos locais diferentes daqui”, disse Vitor que vem sendo treinado por Samir Barel.

Para esta prova Vitor afirma que desenvolve uma estratégia mais conservadora guardando energia para os metros finais devido as características da travessia. “Aqui eu adoto uma postura progressiva. Começo num ritmo mais lento, fraco e vou crescendo com o passar dos quilômetros. Por ser uma prova curta para meus padrões, pois costumo nadar ultramaratonas, procuro sempre guardar energia para chegar forte. A densidade da água e as correntes são outros fatores que me fazem seguir esta estratégia”, conta Vitor.

Vitor Gadelha busca ser o mais jovam e nadar do Leme ao Pontal - Foto: Clóvis Miranda/A Crítica

Vitor Gadelha durante treino em Manaus – Foto: Clóvis Miranda/A Crítica

O Rio Negro Challenge terá 300 atletas em ação neste fim de semana, sendo que alguns estarão nadando pela primeira vez no famoso rio. Já bem experiente neste ambiente, Vitor deu alguns conselhos para quem vai encarar o Rio Negro pela primeira vez. “A primeira vez de quem esta indo nadar no Rio Negro pode assustar. A água é pesada e escura e o nadador precisa ter muita concentração ao longo da prova. Também a flutuabilidade é mais difícil. O segredo é o atleta não se desesperar e buscar fazer a sua prova”, conta o nadador que também esta organizando um desafio especial na cidade de Manaus ainda este mês.

“É um projeto solidário que farei aqui em Manaus no dia 17 de dezembro chamado Desafio 90 K. Vamos arrecadar alimentos para uma instituição de caridade. Vou nadar 30 km e um amigo vai correr 60 km. Esperamos com essa ação possamos ajudar muitas famílias nesta época de fim de ano”, finaliza o nadador. Para conhecer mais detalhes sobre o Desafio 90 K visite a página oficial do atleta no Facebook clicando aqui. E para mais detalhes sobre o Rio Negro Challenge confira o site oficial da prova.

Por Guilherme Freitas

Tags

Águas abertas Aquática Amazonas Manaus natacao Rio Negro Rio Negro Challenge Vitor Gadelha