A evolução de Kristof Milak nos 200m borboleta

Húngaro nadará próximo Mundial em casa e promete grande performance nas provas de borboleta

Arena Pagina
ADVERTISEMENT

Depois de conquistar o ouro nos 200m borboleta no Centro Aquático de Tóquio, nos Jogos Olímpicos, e estabelecer o novo recorde olímpico da prova, com 1min51s25, quebrando a antiga marca de Michael Phelps, boa parte dos holofotes do Campeonato Mundial de Budapeste estão virados para a jovem estrela da casa: o húngaro Kristof Milak.

Aos 22 anos o nadador, que é natural da capital húngara, falou recentemente com confiança sobre o próximo Mundial de Esportes Aquáticos. “Como sempre digo, a Duna Arena é minha casa. É minha piscina e o número quatro é a minha raia. É onde eu treino e ganho provas. Tenho apenas boas lembranças e é incrível que eu possa manter meu título mundial aqui em Budapeste.”, comentou o nadador.

Veja aqui a evolução do nadador na prova em um gráfico desenvolvido pela FINA.

Kristof Milak – Foto: FINA

Milak é hoje um dos principais novos ídolos do esporte da Hungria. Depois de aprender a nadar na piscina de sua casa, o especialista em borboleta teve um início explosivo em sua carreira. No Campeonato Europeu Júnior de 2016, ele conquistou o título dos 200m borboleta pela primeira vez aos 16 anos de idade com o tempo de 1min56s77. Marcando sua primeira prova abaixo da marca de dois minutos.

Um ano depois, no Europeu Júnior de 2017 em Israel, Milak continuaria surpreendendo, estabelecendo um novo recorde mundial júnior com o tempo de 1min53s79. Desde então ele não deixou de acelerar. Em 2018, no Campeonato Húngaro, abaixou sua melhor marca pessoal para 1min52s71, coroando-se como o adolescente mais rápido da história. Aos 18 anos, já estava claro que as primeiras ambições de Milak de ganhar o ouro nos Jogos Olímpicos estavam aparecendo na piscina.

Kristof Milak – Foto: Federação Húngara de Natação

Em Gwangju-2019, o ainda adolescente chamaria a atenção da comunidade aquática ao bater o recorde mundial de Michael Phelps nos 200m borboleta por apenas 0s78, chegando a frente em 1min50s73 para ganhar a medalha de ouro e conquistar seu primeiro título mundial. Na edição anterior, em Budapeste-2017, ele havia sido medalha de prata.

Ano passado foi a vez de repetir a dose com a medalha de ouro olímpica nos 200m borboleta e a de prata nos 100m borboleta em Tóquio. Sob a responsabilidade de defender sua supremacia nos 200m borboleta, o jovem de 22 anos terá pela frente a missão continuar sendo o cara a ser batido nesta prova em busca do bicampeonato mundial da prova.

Fabiola Molina Página
ADVERTISEMENT
Katarine Monteiro

Katarine Monteiro

Jornalista SWIM CHANNEL especializada em esportes olímpicos e em saúde. Com cobertura de grandes eventos internacionais, como Jogos Olímpicos Rio 2016, Jogos Pan-Americanos em Lima 2019, Qatar Total Open 2020, Qatar ExxonMobil Open 2019 - tênis em Doha (QT), Semana Internacional de Vela de Ilhabela, Transat Jacques Vabre 2019 (França-Brasil), L'Étape Brasil by Tour de France, já fez inúmeras coberturas de natação, maratona aquática e polo aquático. Formada também em Letras, a jornalista atua como assessora de imprensa, relações públicas e social media, com especialização em marketing esportivo. Nadadora amadora de águas abertas, já trabalhou com grandes nomes da natação e do polo aquático brasileiro.

Próxima Notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fique Conectado

Swimchannel TV

Kpaloa Lateral Retangular
Speedo Quadrado
Mormaii lateral